Joseph Anton, Conde Seeau (1713-1799)


Joseph Anton, Conde Seeau, nasceu em Linz, 10 de setembro de 1713.

Em 1753 ele foi nomeado supervisor de entretenimentos da Corte de Munique, sucedendo Joseph Maria, Conde Salern (1718-1805). Seeau exerceria esse cargo por quarenta e seis anos, com apenas um pequeno intervalo em 1756. Sua posição lhe permitia exercer controle quase absoluto sobre as companhias teatrais italiana e alemã, demitindo e contratando cantores e atores, pagando seus salários de acordo com a renda da bilheteria e com a soma anual disponibilizada pelo Príncipe-Eleitor Maximilian III Joseph.

Mozart conheceu Seeau em Munique em 9 de dezembro de 1774, a apenas dois dias da estréia de La finta giardiniera K.196. Esse contato importante, e que a princípio era amigável, se desgastaria com o passar dos anos. Em carta de Mozart a sua mãe Anna Maria em 11 de janeiro de 1775, "Penaliza-me muito a idéia de que Mamã tenha suspeitas tão rígidas em relação ao Conde Seeau, porque ele é sem dúvida um amigo e cavalheiro cortês, e tem mais savoir-vivre que seus semelhantes em Salzburgo."

Porém, quando Mozart visitou a cidade de Munique novamente em 1777, à procura de um emprego na corte, Seeau parecia empenhado em apoiar sua contratação, mas nenhum cargo foi fornecido ao compositor.

Após a morte de Maximilian III Joseph em 1777, seu sucessor Karl Theodor decidiu mudar sua corte de Mannheim para Munique, e Seeau foi eleito supervisor de entretenimentos em ambas as cidades. Foi por sua decisão que Aloisia Weber, cantora por quem Mozart se apaixonara em Mannheim, foi contratada em Munique em 1778.  Seu pai, Fridolin Weber, foi contratado.

No final de 1780, época dos ensaios de Idomeneo K.366, Seeau parecia tão mudado que Mozart pôde relatar ao pai que em 8 de novembro que "Seeau derreteu como cera nas mãos das criaturas de Mannheim [os cortesãos que Karl Theodor trouxera consigo]." O compositor teve diversas discussões com o Conde, que criava dificuldades para o compositor. Seeau relatou falsamente a Mozart que La finta giardiniera K.196 fora vaiada em Munique; em 11 de novembro, Mozart escreveu novamente que Seeau estava irreconhecível por influência daqueles cortesãos. A situação estava ficando tão tensa que Mozart teve "uma discussão terrível com Seeau no outro dia [...]. No final, gritei furioso com ele, e ele desitiu." (carta de 10 de janeiro de 1781).

Seeau levava uma vida aventureira, tendo servido no exército imperial, lutado em vários duelos, tinha fama de glutão e beberrão e um contemporâneo o descreveu como "uma criatura bizarra". Entre suas muitas amantes encontrava-se, segundo carta de Leopold Mozart a sua filha Nannerl em 1785, Elisabeth Augusta "Gustl" Wendling, filha de Dorothea Wendling.

O Conde Seeau pediu demissão de seu cargo apenas um mês após a ascensão do Príncipe-Eleitor Maximilian IV Joseph em 16 de fevereiro de 1799. O Conde Seeau faleceu em 25 de março daquele ano, provavelmente em Munique.


Parentes e amigos

Index